Home / Informações / Pica-Pau-Malhado-Grande

Pica-Pau-Malhado-Grande

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Aves

Ordem: Piciformes

Família: Picidae

Gênero: Dendrocopos

Espécies: Dendrocopos major

O pica-pau-malhado-grande é uma ave que se distribui pela Europa, Ásia e norte da África, das Ilhas Britânicas até o Japão e do Marrocos até a Tunísia. A espécie não ocorre em regiões muito frias ou muito secas, mas habita uma variedade florestas, podendo ser encontrada a altitudes de até 2.500 metros.

Características

O pica-pau-malhado-grande, quando adulto, mede de 20 a 24 centímetros de comprimento e pesa entre 70 e 98 gramas. A envergadura das asas vai de 35 a 40 centímetros.

O dorso dessa ave é preto-azulado brilhante. As laterais da face e do pescoço são brancas. Há linhas pretas que vão do ombro até a nuca, base do bico e metade do peito. As penas das asas e da cauda apresentam listras em preto e branco. A metade inferior do ventre é vermelha. O bico é preto-ardósia, as pernas são cinza-esverdeadas e o olho é vermelho-escuro.

Há dimorfismo sexual: os machos têm uma mancha vermelha na nuca, a qual é ausente nas fêmeas. Os pés possuem dois dedos virados para a frente e dois para trás. As penas rígidas da cauda são usadas para a ve se apoiar no tronca das árvores.

Família de Pica-Pau-Malhado-Grande
Família de Pica-Pau-Malhado-Grande

As aves juvenis são menos brilhantes do que os adultos e têm uma coloração marrom na região dorsal. A coroa dos jovens é vermelha.

A parte frontal do crânio que se conecta com a mandíbula superior é dobrada para dentro, tensionada por um músculo que a apoia contra o choque do impacto quando o bico perfura a madeira dura. A camada externa da mandíbula superior é significativamente maior que a mandíbula inferior, mais rígida e absorve grande parte da força que o pica-pau-malhado-grande aplica no bico. As narinas estreitas protegem contra detritos de madeira durante as bicadas.

Alimentação

O pica-pau-malhado-grande é onívoro. Ele se alimenta de sementes de pinhas, larvas de insetos, ovos e filhotes de outras aves, crustáceos, moluscos e até mesmo cadáveres.

Produtos de plantas ricas em gordura, como nozes e sementes de coníferas, são particularmente importantes para a dieta do pica-pau-malhado-grande durante o inverno, podendo suprir mais de 30% das necessidades energéticas dessa ave.

Reprodução

O pica-pau-malhado-grande nidifica em buracos escavados no tronco de árvores vivas ou mortas. Buracos antigos raramente são reutilizados, embora a mesma árvore possa ser usada para nidificação por vários anos. A cavidade do ninho tem de 25 a 35 centímetros de profundidade, com um orifício de entrada de 5 a 6 centímetros de diâmetro. A escavação é feita por ambos os sexos.

Os pares são monogâmicos durante o período de reprodução, mas muitas vezes mudam de parceiro antes da próxima temporada. A fêmea bota de 4 a 6 ovos brancos que medem 27 X 20 milímetros e pesam cerca de 6 gramas. A postura geralmente é feita entre abril e junho.

Pica-Pau-Malhado-Grande Cuidando de Filhote
Pica-Pau-Malhado-Grande Cuidando de Filhote

Ambos os pais são responsáveis pela incubação, que dura cerca de 10 a 12 dias. Eles também alimentam os filhotes e mantêm o ninho limpo. O pica-pau-malhado-grande tem apenas uma ninhada por ano.

As taxas de sobrevivência dos jovens são desconhecidas, assim como a expectativa média de vida. Porém, a idade máxima conhecida para essa espécie é de 11 anos.

21 Curiosidades Sobre o Pica-Pau-Malhado-Grande

1 – Estima-se que há de 14 a 30 subespécies de pica-pau-malhado-grande.

2 – O chamado do pica-pau-malhado-grande é um kik agudo, que pode ser repetido como um krrarraarr se a ave se sentir perturbada.

3 – O chamado para acasalamento é um som de gwig, emitido principalmente durante o vôo de exibição.

4 – Ambos os sexos executam as bicadas nas árvores, embora isso seja mais frequente entre os machos.

Pica-Pau-Malhado-Grande Cuidando Bicando a Árvore
Pica-Pau-Malhado-Grande Cuidando Bicando a Árvore

5 – De todas as espécies de pica-pau, o pica-pau-malhado-grande é o que tem as bicadas mais longas e rápidas: de 10 a 16 bicadas por segundo.

6 – Até o início do século XX, pensava-se que o som das bicadas fosse uma vocalização. Apenas em 1943 que se comprovou que o som era puramente mecânico.

7 – O pica-pau-malhado-grande costuma ser residente durante o ano todo. Porém, quando há escassez de alimentos, eles podem migrar.

8 – Populações de grandes altitudes descem para áreas mais baixas durante o inverno.

9 – Os juvenis têm uma tendência a percorrer uma certa distância de onde foram incubados, geralmente na faixa de 100 a 600 km, às vezes até 3.000 km.

10 – O pica-pau-malhado-grande foi extinto na ilha da Irlanda no século XVII, mas a ilha foi naturalmente recolonizada por esta espécie, com a primeira nidificação comprovada em 2007.

11 – O  pica-pau-malhado-grande passa a maior parte do tempo escalando árvores.

Pica-Pau-Malhado-Grande Cuidando Escalando Árvore
Pica-Pau-Malhado-Grande Cuidando Escalando Árvore

12 – Essas aves são fortemente territoriais e costumam ocupar áreas de aproximadamente 5 hectares.

13 – O território é defendido pelos machos, um comportamento que atrai as fêmeas.

14 – O pica-pau-malhado-grande é caçado por aves de rapina, como o gavião-real e o açor-do-norte.

15 – Essa espécie de pica-pau é hospedeiro da mosca hematófaga Carnus hemapterus e seus parasitas internos podem incluir o verme espinhoso Prosthorhynchus transversus.

16 – Os protozoários também ocorrem no pica-pau-malhado-grande, incluindo o Toxoplasma gondii, potencialmente fatal e que causa a toxoplasmose.

17 – O pica-pau-malhado-grande é o hospedeiro favorito da tênia Anomotaenia brevis.

18 – A população total do pica-pau-malhado-grande é estimada entre 74 e 110 milhões de indivíduos, com 35% da população na Europa.

19 – A área de reprodução da espécie é estimada em 57,8 milhões de quilômetros quadrados.

20 – A população de pica-pau-malhado-grande é considerada globalmente grande e aparentemente estável ou ligeiramente crescente, especialmente na Grã-Bretanha.

21 – O pica-pau-malhado-grande recebe o status de “menos preocupante” na Lista Vermelha da União Internacional para Conservação da Natureza (UICN).

Gostou desse artigo? Saiba que todos os dias aqui no blog você encontrará conteúdo atualizado sobre o mundo animal. Mas antes de voltar aqui (e chamar os seus amigos para aproveitar o conteúdo, não é mesmo?) dê sua opinião, sugestão ou exponha alguma dúvida logo abaixo, nós com certeza leremos todos os comentários e responderemos. Além disso, você pode receber artigos exclusivos no seu e-mail, é só se inscrever em um campo que fica à sua direita na tela.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *