Home / Informações / O Gavião-Miúdo

O Gavião-Miúdo

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Aves

Ordem: Accipitriformes

Família: Accipitridae

Gênero: Accipiter

Espécie: Accipiter striatus

O gavião-miúdo é uma ave de rapina também conhecida como gaviãozinho. Ele habita regiões de matas e florestas da América do Norte até a Argentina. A espécie pode ser encontrada em altitudes médias e grandes, de 300 a 3.000 metros, e até mesmo a nível do mar.

Bora descobrir um pouco mais sobre essa ave? Então vem com a gente!

Características

O gavião-miúdo é uma ave de rapina de pequeno porte, medindo entre 24 e 35 centímetros de comprimento e pesando de 145 a 215 gramas. As fêmeas costumam ser, aproximadamente, 30% maiores que os machos em tamanho 50% mais pesadas. As asas do gavião-miúdo medem de 14 a 23 centímetros de envergadura e a cauda mede entre 12 e 19 centímetros.

A plumagem dessa espécie apresenta coloração preta, cinza e ferrugem com algumas manchas brancas. As pernas são longas, finas e amarelas. O bico é enganchado e preto. O contorno dos olhos também é amarelo.

Alimentação

O gavião-miúdo adora comer outras aves menores, mas também não hesita ao capturar presas maiores. Seus métodos de caça são diversos; o mais comum deles é se esconder entre as folhagens e ramos de árvores e arbustos. O gavião-miúdo também captura suas presas durante o voo.

O macho e a fêmea caçam aves de tamanhos diferentes. Por isso, não costuma haver conflitos entre os sexos por causa de alimento.

Reprodução

As fêmeas de gavião-miúdo botam de dois a cinco ovos durante o período de reprodução. Os ovos medem 37,6 mm x 30 mm e pesam cerca de 19 gramas, sendo muito apreciados pelos colecionadores por serem variadamente coloridos. A incubação dura de 30 a 35 dias e é feita tanto pelo macho quanto pela fêmea.

A nidificação ocorre no alto das árvores, geralmente em uma grande conífera. Após a eclosão dos ovos, os filhotes ficam sob o cuidado da mãe por 16 a 23 dias, enquanto o macho defende o território e busca alimento. Esse dependência dos recém-nascidos se estende por até quatro semanas.

Os locais de nidificação e o comportamento de reprodução dos gaviões-miúdos são geralmente reservados, a fim de evitar a predação de aves de rapina maiores.

O gavião-miúdo apresenta 10 subespécies:

  • Accipiter striatus perobscurus (Snyder, 1938) – Oeste do Canadá e Sul da Califórnia;
    Accipiter Striatus Perobscurus
    Accipiter Striatus Perobscurus
  • Accipiter striatus velox (A. Wilson, 1812) – Alasca e Canadá até o Sul da Califórnia, Arizona, Novo México e Alabama;
    Accipiter Striatus Velox
    Accipiter Striatus Velox
  • Accipiter striatus suttoni (van Rossem, 1939) – México e Sul dos Estados Unidos;
    Accipiter Striatus Suttoni
    Accipiter Striatus Suttoni
  • Accipiter striatus madrensis (Storer, 1952) – México;
    Accipiter Striatus Madrensis
    Accipiter Striatus Madrensis
  • Accipiter striatus fringilloides (Vigors, 1827) – Cuba;
    Accipiter Striatus Fringilloides
    Accipiter Striatus Fringilloides
  • Accipiter striatus striatus (Vieillot, 1808) – Haiti e República Dominicana;
    Accipiter Striatus Striatus
    Accipiter Striatus Striatus
  • Accipiter striatus venator (Wetmore, 1914) – Porto Rico;
    Accipiter Striatus Venator
    Accipiter Striatus Venator
  • Accipiter striatus chionogaster (Kaup, 1852) – Sul do México, Guatemala, Honduras El Salvador e Noroeste da Nicarágua;
    Accipiter Striatus Chionogaster
    Accipiter Striatus Chionogaster
  • Accipiter striatus ventralis (P. L. Sclater, 1866) – Norte da Venezuela e Colômbia, Oeste da Bolívia, Equador e Peru;
    Accipiter Striatus Ventralis
    Accipiter Striatus Ventralis
  • Accipiter striatus erythronemius (Kaup, 1850) – Leste do Brasil, Uruguai, Sudeste da Bolívia, Paraguai e Argentina.
    Accipiter Striatus Erythronemius
    Accipiter Striatus Erythronemius

Na América do Norte, o gavião-miúdo diminuiu muito nas décadas de 1960 e 1970, provavelmente como resultado do uso de DDT e outros pesticidas. Hoje, a espécie não está mais ameaçada e apresenta status Pouco Preocupante na Lista Vermelha da UICN.

A Família Accipitridae

A família Accipitridae inclui quase todas as espécies de aves de rapina, como águias, gaviões, búteos, abutres ou milhafres. Os pertencentes a essa família constituem uma das maiores famílias de aves, com aproximadamente 230 espécies classificadas em 65 gêneros.

Os accipitrídeos têm distribuição por todo o planeta, podendo ser encontrados nos mais variados climas e habitats. A maior concentração de espécies da família Accipitridae está em zonas de alta produtividade biológica, como florestas densas. A maioria das espécies de accipitrídeos é migratória.

Os accipitrídeos diferem-se dos falconídeos pelas técnicas de nidificação, além dos olhos amarelos e da anatomia do esqueleto. Os membros da família Accipitridae são aves que se alimentam exclusivamente de carne. Seus hábitos alimentares refletem na estrutura do bico (encurvado e aguçado) e das patas (fortes e com garras bem desenvolvidas).

O tamanho e a plumagem das aves accipitrídeas variam de acordo com o habitat e o clima em que ocorrem. Há aves dessa família com envergaduras de asas entre 50 centímetros e 3 metros, sendo as fêmeas normalmente maiores que os machos. A visão dessas aves é muito apurada e, por isso, é também uma importante ferramenta de caça.

Família Accipitridae - Águia Real Caçando uma Raposa
Família Accipitridae – Águia Real Caçando uma Raposa

A maioria das espécies de accipitrídeos apresentam hábitos monogâmicos e bastante territoriais. Essas aves têm uma grande importância ecológica, possui atuam no controle populacional de pequenas aves e mamíferos, principalmente os roedores que prejudicam as plantações.

As aves da família Accipitridae são muito sensíveis à poluição e, por isso, servem como indicadores da qualidade do ar. Muitas das espécies de accipitrídeos estão na Lista Vermelha da UICN; 9 são classificadas como em perigo crítico de extinção. As principais ameaças são a degradação de seus habitat e o uso de inseticidas nas plantações.

Família Accipitridae - Águia Careca
Família Accipitridae – Águia Careca

Gostou desse artigo? Saiba que todos os dias aqui no blog você encontrará conteúdo atualizado sobre o mundo animal. Mas antes de voltar aqui (e chamar os seus amigos para aproveitar o conteúdo, não é mesmo?) dê sua opinião, sugestão ou exponha alguma dúvida logo abaixo, nós com certeza leremos todos os comentários e responderemos. Além disso, você pode receber artigos exclusivos no seu e-mail, é só se inscrever em um campo que fica à sua direita na tela.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *