Home / Informações / Mamíferos Resumo

Mamíferos Resumo

Os mamíferos são os animais vertebrados mais desenvolvidos e que apresentam mecanismos evolutivos fantásticos, que permitem que sejam encontrados em quase todos os biomas e hábitats do nosso planeta.

Atualmente, acredita-se que haja, aproximadamente, 5.000 espécies de mamíferos, incluindo os seres humanos. Mesmo com esse grande número, os mamíferos não são os animais mais numerosos do planeta Terra. Só as aves já ultrapassam esse número, ao atingir a marca de 9.500 espécies. Em relação aos peixes, esse número sobe ainda mais, e contabiliza 35 mil espécies. Os moluscos vão além, e registram 100 mil. No entanto, a grande os grandes campeões em quantidade são os crustáceos e insetos, os quais contabilizam 10 milhões de espécies.

Os padrões comportamentais dos mamíferos permitem com que formem sociedades muito complexas, o que podemos ver manifestado na forma máxima na espécie humana. No entanto, padrões bem intrigantes também são encontrados em animais como os primatas, golfinhos e elefantes, por exemplo.

O cuidado com a prole também é uma característica à parte, assim como a afetividade e brincadeiras lúdicos dos filhotes. Animais domésticos também desenvolvem a afetividade com os donos, além da capacidade de interpretar emoções.

Pesquisadores apontam que o alto padrão de inteligência do elefante é decorrente do desenvolvimento do córtex cerebral, o qual facilita a aprendizagem e a retenção de informações por um tempo maior.  Acredita-se que esses animais possam memorizar aromas e vozes, além de rotas migratórias e habilidades aprendidas.

Desde os animais de grande porte, a exemplo do elefante e da baleia, até os pequenos roedores, todos os mamíferos são simplesmente fascinantes.

Neste artigo, você obterá a síntese das principais características e classificações dos mamíferos, de forma didática e simplificada.

Então venha conosco e boa leitura.

Mamíferos Resumo: Classificação Taxonômica

Os mamíferos estão inclusos no grande Domínio Eukaryota, Reino Animalia, Filo Chordata, Subfilo Vertebrata, Superclasse Tetrapoda e Classe Mammalia.

Essa classificação taxonômica foi atribuída por Carolus Linnaeus, no ano de 1758. Linnaeus era sueco e atuava como médico, botânico e sueco, foi considerado o pai da taxonomia moderna.

O Domínio Eukaryota classifica os mamíferos como seres vivos eucariontes, ou seja, detentores de células com um núcleo bem individualizado através de uma membrana nuclear. O citoplasma também possui organelas especializadas. O domínio Eukaryota é superior ao Domínio Procariota, característico de bactérias e cianófitas.

O Filo Chordata é característico dos animais possuidores de notocorda, ou seja, eixo de sustentação dorsal que surge no período embrionário, e é substituído total ou parcialmente pela coluna vertebral. Além da notocorda, apresentam um sistema nervoso dorsal (o qual, nos humanos, é chamado de medula espinhal), e um sistema circulatório fechado, com coração posicionado no centro; além de um sistema digestório completo e simetria bilateral.

Os animais do Filo Chordata também são triblásticos, ou seja, possuem ectoderme, mesoderme e endoderme. Esse filo possui três sub-filos, os quais são chamados de urocordados, cefalocordados e vertebrados.

O Subfilo Vertebrata possui animais com massa cefálica protegida por uma caixa craniana, além de vertebras que possibilitam segmentação à coluna.

A Superclasse Tetrapoda engloba animais que possuem quatro membros.

Mamíferos Resumo: Homeostase Térmica

Exemplos de Animais Mamíferos
Exemplos de Animais Mamíferos

Os mamíferos mantém a temperatura corporal constante, mesmo em meio às altas ou baixíssimas temperaturas externas. Para manter esse mecanismo de homeostase térmica, os mamíferos contam com presença de pêlos ao longo do corpo, glândulas sudoríparas e outros mecanismos excretores de fluídos corporais.

Os pêlos podem estar presentes de forma abundante ou esparsa, dependendo do hábitat no qual o animal esteja inserido. Para áreas de clima temperado ou glacial, a concentração e a densidade de pêlos é grande. No entanto, outros animais podem apresentar pelagem escassa ou mesmo ausente a exemplo de algumas baleias e golfinhos.

O suor, observado principalmente na espécie humana, é um importante mecanismo de homeostase corporal, uma vez que a liberação de fluídos facilita o resfriamento da pele em condições de alta temperatura.

Para condições de baixa temperatura, na espécie humana, o aumento da excreção da urina também funciona como mecanismo de regulação.

Mamíferos Resumo: Glândulas Mamárias

Além dos pêlos, as glândulas mamárias são estruturas exclusivas dos mamíferos, em decorrência da sua função excretora, são denominadas glândulas exócrinas, assim como outras glândulas encontradas nos mamíferos a exemplo das sudoríparas, sebáceas e lacrimais.

De acordo com a espécie do mamífero, as glândulas mamárias apresentam variação no formato e na quantidade. Cientistas afirmam que no início da história evolutiva, essas glândulas excretavam ferormônios, que tinham como finalidade atuar como sinalizadores aos filhotes, com a finalidade de que reconhecessem as mães.

Espécies de mamíferos com grande quantidade de ninhadas apresentam igualmente maior quantidade de glândulas mamárias.

Mamíferos Resumo: Hábitos Alimentares

Os padrões alimentares dos mamíferos são bem diversificados e permite classifica-los em carnívoros (quando ingerem proteína de origem animal), herbívoros (dieta vegetal) e onívoros (quando as fontes de proteína são mistas).

Animais carnívoros apresentam os dentes caninos bem desenvolvidos; ao passo que, no caso dos herbívoros, o grande destaque é para os dentes incisivos e molares.

Mamíferos Resumo: Classificação Quanto à Modalidade de Gestação

Os padrões gestacionais dos mamíferos permitem classifica-los em 3 grupos, são eles os monotremados, marsupiais e placentários.

Os monotremados, diferentemente dos outros mamíferos, põem ovos, no entanto, esses ovos não respondem por todo o desenvolvimento embrionário, uma vez que os embriões completam o seu processo no interior de uma bolsa.

Ornitorrinco é um Exemplo de  Monotremados
Ornitorrinco é um Exemplo de Monotremados

Os ornitorrincos e equidnas são considerados mamíferos monotremados.

Os marsupiais englobam animais como os cangururs e gambás, os quais não possuem placenta, logo dispõem de uma bolsa externa presente no abdômen  da fêmea para compensar esta ausência. Esta bolsa recebe o nome de marsúpio e é responsável por finalizar o desenvolvimento (iniciado no útero) do embrião.

Canguru é um Animal da Espécie Marsupiais
Canguru é um Animal da Espécie Marsupiais

Por fim, os mamíferos placentários correspondem à maior quantidade de espécies, além de serem considerados como a classificação superior entre as três. A função da placenta é promover as condições necessárias ao desenvolvimento do embrião, fornecendo-o oxigênio e nutrientes maternos, além de captar os excrementos liberados pelo mesmo. Além da placenta, esses mamíferos possuem outros anexos embrionários, a exemplo do cordão umbilical.

o Elefante é um Animal do Tipo Placentário
o Elefante é um Animal do Tipo Placentário

*

Agora, que você já obteve o resumo das principais características dos mamíferos, continue conosco e conheça outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

MAGALHÃES, L. Toda matéria. Mamíferos. Disponível em: <https://www.todamateria.com.br/mamiferos/>;

LIMA, M. A. C. S. Mundo Educação. Filo Chordata. Disponível em: <https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/filo-chordata.htm>;

Santuário de Elefantes Brasil. Chapada dos Guimarães- MT. A inteligência dos elefantes. Disponível em: <http://santuariodeelefantes.org.br/inteligencia-dos-elefantes/>.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *