Home / Informações / Mamíferos Reprodução

Mamíferos Reprodução

Os mamíferos são uma classe de animais vertebrados, presentes em vários biomas do planeta e, embora com alguns padrões em comum, apresentando características físicas bastante diversificadas entre si.

Os mamíferos podem ser animais aquáticos, terrestres, domesticáveis, ou ainda voadores, como é o caso dos morcegos.

Neste artigo, você conhecerá algumas características desta classe taxonômica, com relevância especial para os aspectos reprodutivos.

Então, venha conosco e boa leitura.

Mamíferos: Características em Comum

Uma característica comum aos mamíferos é a presença de pêlos, associada às glândulas mamárias encontradas nas fêmeas.

A função do pêlo é atuar como isolante térmico, garantindo que a temperatura corpórea se mantenha constante. Dependendo da espécie, do seu hábitat e modo de vida, a quantidade de pêlos pode ser abundante ou espaçada. Mamíferos que habitam áreas de clima temperado ou glacial (a exemplo da família Ursidae) possuem uma maior concentração e densidade de pêlos ao longo do corpo, além de uma camada de tecido adiposo. Ao contrário, da baleia, a qual tem a pele do corpo praticamente lisa, e apenas alguns pêlos ao redor do focinho.

No caso dos seres humanos, ao longo da evolução histórica, os pêlos corporais foram ficando cada vez mais esparsos, com proteção para áreas de maior vulnerabilidade como a cabeça (couro cabeludo), região íntima, axilas, pernas , braços e outras regiões. Nas axilas e partes íntimas, o pêlo tem como função diminuir a fricção ao movimento; os cílios, localizados nas pálpebras superiores e inferiores, atuam impedindo a entrada de poeira e luminosidade excessiva no globo ocular; as sobrancelhas também protegem a área dos olhos, ao evitar o contato deles com o suor excessivo; no interior das narinas, os pequenos pêlos, denominados vibrissas, filtram as impurezas, de modo que não sejam inaladas.

Apesar do sutil espaçamento de pêlos nos seres humanos, os demais mamíferos detém a mesma concentração de pêlos existente a 100 milhões de anos atrás.

Por sua vez, as glândulas mamárias também são estruturas exclusivas dos mamíferos. Em decorrência da função excretora, são denominadas glândulas exócrinas. Elas são consideradas as glândulas mais complexas existentes na pele, em decorrência do seu sistema de ramificação.

O formato das glândulas mamárias varia de acordo com a espécie de mamífero. Teorias evolutivas sugerem que, anteriormente, essas glândulas excretavam ferormônios, com a finalidade de atuar como substâncias sinalizadoras, para que os filhotes reconhecessem as suas mães.

Além da variação em relação ao formato, também existe a diferença na quantidade, a qual está diretamente relacionada ao tamanho da ninhada, como por exemplo, no caso os marsupiais, os quais possuem de 9 a 20 mamas dentro da bolsa marsupial.

Além dos pêlos e da glândula mamária, é importante citar que a pele dos mamíferos é formada por duas camadas (derme e epiderme), e que possuem um endoesqueleto ossificado. A pele também está relacionada à manutenção da temperatura corporal e possui glândulas sebáceas e sudoríparas que contribuem com esse processo.

Para o sistema circulatório, o padrão é um coração com quatro câmaras, sem mistura do sangue arterial com o sangue venoso.

O sistema nervoso é considerado o mais avançado dentre os vertebrados.

Mamíferos: Padrões Alimentares

Os hábitos alimentares dos mamíferos variam bastante, e podem estar inclusos na classificação de carnívoros, herbívoros e onívoros.

Animais carnívoros baseiam sua dieta no consumo de proteína animal, e, para isso, contam com o auxílio de dentes caninos em desenvolvidos. Exemplos de animais mamíferos e carnívoros são as raposas, hienas, tigres, leões, onças, cachorros domésticos, dentre outros.

Animais herbívoros, ao contrário das espécies carnívoras, baseiam a sua alimentação na ingesta de proteína vegetal. Para auxiliar na dieta, os dentes molares são bem desenvolvidos, em contraposição dos dentes caninos rudimentares ou inexistentes. Além da dentição, outra adaptação evolutiva é o sistema digestivo e os hábitos de mastigação (ruminância) direcionados para a quebra da celulose. Alguns exemplos de mamíferos herbívoros são as girafas, zebra, canguru, boi e hipopótamo.

Canguru Comendo
Canguru Comendo

No caso dos animais onívoros, os padrões alimentares são mistos, englobando tanto o consumo de proteína animal quanto vegetal. Para esta classificação estão inclusos animais como o porco, os ursos (exceto o urso polar, que é carnívoro; e o urso panda, herbívoro), e os primatas de forma geral.

Mamíferos Reprodução

A reprodução dos mamíferos é do tipo sexuada, ou seja, há espécies macho e fêmea separadamente, os quais se unem durante o ato da cópula.

A maioria das espécies apresenta um período de fertilidade definido, no qual a geração de filhotes é mais favorecida.

Outras características em comum incluem a fecundação interna e o recebimento de leite materno após o nascimento dos filhotes, através das glândulas mamárias.

Cada espécie de mamífero possui parâmetros próprios referentes à quantidade de filhotes por gravidez e ao tempo de duração da gestação.

Mamíferos Reprodução: Tempo e Características da Gestação

A maioria dos mamíferos possui um padrão de gestação comum, caracterizado pela presença da placenta, importante anexo embrionário responsável pelas trocas gasosas e de nutrientes entre a mãe e o feto.

No caso dos marsupiais, a exemplo dos gambás e cangurus, a placenta é do tipo rudimentar. Nesses casos, o embrião fica no interior do útero durante um curto período e se movem em direção ao marsúpio, local no qual completarão o seu desenvolvimento. O marsúpio é um apêndice, em formato de bolsa, localizada no tórax ventral da mãe, que também possui no seu interior glândulas mamárias.

A grande exceção à gestação placentária, característica dos mamíferos, é encontrada na espécie ornitorrinco, a qual coloca ovos.

Uma característica, até mesmo considerada curiosa, é que o tempo de gestação varia de acordo com o tamanho/ dimensões físicas do animal. Por exemplo, no caso de pequenos roedores a gestação dura aproximadamente 20 dias. No entanto, ocorre completamente o contrário no caso dos elefantes, os quais podem apresentar uma gestação de quase dois anos.

Aliás, o prêmio de maior tempo de gestação vai para o elefante, com média de 22 meses de duração. Segundo os cientistas, a justificativa para o tempo de gestação, desses animais, ser prolongado é o fato do cérebro deles já nascer  bem desenvolvido.

A baleia cachalote também possui um longo período gestacional, durando, em média 16 meses, mas que pode variar dos 12 aos 19 meses. Outras espécies de baleia frequentemente possuem 12 meses de gestação.

A morsa, o rinocerante-negro e a girafa também apresentam um período de gestação que varia dos 15 aos 16 meses.

Ainda citando as espécies de mamíferos com maior tempo gestacional, há aquelas cuja duração da gravidez dura ou excede um ano, a exemplo do jumento, zebra, camelo, leão marinho da Califórnia e golfinho.

*

Agora que você conhece um pouco mais sobre os mamíferos e seus padrões reprodutivos, continue conosco e conheça outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

MAGALHÃES, L. Toda matéria. Mamíferos. Disponível em: <https://www.todamateria.com.br/mamiferos/>;

MYERS, P. University of Michigan. Museum of Zoology. ADW. Mammary Glands. Disponível em: <https://animaldiversity.org/collections/mammal_anatomy/mammary_glands/>;

SOUSA, V. SOS Curiosidades. Gestação Animal: Mamíferos com Maior Tempo de Gestação. Disponível em: < https://www.soscuriosidades.com/gestacao-animal-mamiferos-com-maior-tempo-de-gestacao/>;

VIRGINO, F. Mamíferos- Reprodução e características desses animais. Disponível em: < https://www.estudopratico.com.br/mamiferos-reproducao-e-caracteristicas-desses-animais/>.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *