Home / Informações / Hipopótamo-Pigmeu

Hipopótamo-Pigmeu

Atualmente existem duas espécies de hipopótamo, sendo que, além do hipopótamo-comum (Hippopotamus amphibius), que normalmente é o mais conhecido e encontrado no zoológico, também existe uma espécie bem menor: o hipopótamo-pigmeu (Choeropsis liberiensis), também conhecido como hipopótamo-anão.

Sendo a única espécie do gênero Choeropsis, o hipopótamo-pigmeu nunca foi estudado em seu estágio selvagem, sendo que as características que se tem conhecimento, foram todas observadas em cativeiro.

Hipopótamo-Pigmeu
Hipopótamo-Pigmeu

Classificação

Nome científico: Choeropsis liberiensis
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Hippopotamidae
Género: Choeropsis

Classificações Inferiores e Distribuição Geográfica

O hipopótamo-pigmeu é originário da África Ocidental e inicialmente foi identificado como javali selvagem, sendo descrito com espécie pela primeira vez somente em 1843.

Atualmente existem duas subespécies reconhecidas:

Choeropsis liberiensis

A maior quantidade de indivíduos é encontrada na Libéria, mas também há ocorrência da subespécie na Costa do Marfim, Guiné e Serra Leoa.

Choeropsis liberiensis
Choeropsis liberiensis

Choeropsis heslopi

Pode ser encontrada na Nigéria. Foi considerada uma subespécie distinta pela primeira vez em 1969, com base nas variações da anatomia do crânio.

A localização dessa espécie não se difere do seu local de origem, porém, em algumas áreas, houve uma drástica redução da população ou até mesmo seu desaparecimento.

Choeropsis heslopi
Choeropsis heslopi

Características Gerais, Tamanho e Peso

Com metade do tamanho de um hipopótamo-comum, o hipopótamo-pigmeu pode atingir no máximo 83 cm de altura, 177 cm de comprimento e um peso que varia entre 180 a 275 kg.

A pele, lisa e praticamente sem pelos, apresenta uma coloração preta, mas com um tom esverdeado e castanho. Apesar de viver mais na floresta do que na água, a pele apresenta um aspecto brilhante e úmido, em decorrência de uma secreção viscosa, de cor rosada, que a espécie produz. Essa secreção irá garantir a proteção contra os raios solares, evitando dessa forma, o ressecamento da pele do animal.

Analisando rapidamente, pode-se dizer que o hipopótamo-pigmeu é uma miniatura com a mesma aparência do hipopótamo comum. Mas na realidade, existem diferenças físicas perceptíveis entre eles.

Proporcionalmente falando, a cabeça é menor e mais arredondada, as narinas são bem dilatadas e os olhos menos salientes, localizados na lateral da cabeça. Os dedos apresentam garras bem afiadas e são bem separados uns dos outros. Essas adaptações são fundamentais para o hábito terrestre desta espécie. Além disso, possui apenas um par incisivos, diferente do hipopótamo-comum que apresenta de dois a três pares.

Os machos são ligeiramente maiores e as fêmeas apresentam um par de mamas. Na natureza, apresentam uma longevidade de cerca de 40 anos, enquanto em cativeiro podem passar dos 50 anos.

Hábitos

Neste aspecto o hipopótamo-pigmeu e o hipopótamo-comum possuem diferenças significativas.

Hábitos Hipopótamo Pigmeu
Hábitos Hipopótamo Pigmeu

O hipopótamo-pigmeu, é uma espécie que prefere habitar locais com vegetação densa e próximo de rios e, diferente da outra espécie, gosta de viver solitário ou, no máximo, em grupos bem pequenos, como um casal ou a fêmea e seus filhotes.

São animais noturnos, que normalmente iniciam suas atividades ao anoitecer. Durante o dia, preferem descansar em pântanos, margens dos rios, riachos ou poças d’água.Além de esfregar seu corpo nos troncos das árvores, o hipopótamo-pigmeu também dispersa suas fezes através de um movimento giratório com a calda. Ambas estratégias são utilizadas de modo a marcar a trilha que percorre na busca por alimento, o que leva a concluir que se trata de uma espécie parcialmente territorial.

São menos agressivos que os hipopótamos comuns e, quando se sentem ameaçados, procuram fugir e se esconder na água. São animais que tem hábitos ainda não muito conhecidos e, além disso, raramente são vistos pela população local.

Alimentação

São animais rigorosamente herbívoros, ou seja, se alimentam exclusivamente de vegetais. Dentre os alimentos que usualmente consomem, podemos citar os brotos, samambaias, raízes macias, ervas, legumes, frutas que caem no chão da floresta, caule e folhas de árvores pequenas. Também existe registro de que se alimentam de folhas de batata doce, quiabo, pimenta e mandioca.

O hipopótamo-pigmeu se alimenta em média de 6 horas por dia, entre o final da tarde e parte da noite. Eles comem árvores pequenas com a boca, sacudindo a cabeça e puxando o galho, mas também já foram observados em pé, apoiando as patas da frente no tronco, a fim de alcançar as samambaias.

Reprodução

Reprodução
Reprodução

O casal de hipopótamos-pigmeu se forma somente com o intuito de acasalamento, não havendo uma época certa de reprodução. O clico da fêmea dura aproximadamente 35 dias, do qual o cio ocorre durante 24 a 48 horas de cada ciclo.

O acasalamento, que pode ocorrer tanto na água quanto na terra, ocorre em média de quatro vezes durante o período do cio. Já o período de gestação é de aproximadamente 6,5 meses e o parto ocorre sempre em meio terrestre.

Cada gestação origina, geralmente, um único filhote, visto que o nascimento de gêmeos é extremamente raro. O filhote nasce pesando entre 3 a 6 quilos, com o macho maior. Assim que nascem já são capazes de nadar, mas só começam a seguir a mãe entre 3 a 5 meses. O desmame ocorre entre 6 e 8 meses de idade e a maturidade sexual entre 4 a 5 anos de idade.

As características de reprodução em cativeiro e em estado selvagem podem apresentar diferenças e, como já mencionado, toda a informação é referente ao animal em cativeiro, incluindo o processo de reprodução.

Estado de Conservação

Estado de Conservação do Hipopotamo-pigmeu
Estado de Conservação do Hipopotamo-pigmeu

De acordo com a Lista Vermelha da IUCN, o hipopótamo-pigmeu está, desde 2006 em perigo de extinção.

A maior ameaça dessa espécie é o desmatamento, que origina a perda do seu habitat. Como possui um estilo de vida reservado, não é alvo de caçadores, sendo que a maioria das vezes que é capturado é por oportunismo. As caças que eventualmente ocorrem são para apreciação da carne, que segundo consta é parecida com a do javali, e para o uso de partes do seu corpo para rituais ou medicina tradicional.

Apesar de estar ameaçado na natureza, em cativeiro o hipopótamo-pigmeu se reproduz bem em cativeiro. Em 2013, foi registrado 353 indivíduos dessa espécie em cativeiro, divididos em 133 instituições.

Ainda de acordo com a IUCN, os dados referentes ao tamanho da população na natureza são contraditórios e, por precaução, adota-se o pensamento de que o número é inferior a 2.500. A razão da espécie ser qualificada como ameaça é a estimativa com base na extensão de habitat que tem perdido combinado com o aumento de caça.

Curiosidade

Pedaço de Diamante
Pedaço de Diamante

Existe uma lenda de que o hipopótamo-pigmeu carrega, dentro da boca, um pedaço de diamante para ajudar nas viagens noturnas por dentro das florestas. De dia ele esconde, em um local secreto, o pedaço de diamante. Mas, caso seja caçado durante a noite, será encontrado o diamante dentro de sua boca.

Fotos do Hipopótamo-pigmeu

Você já conhecia essa espécie de hipopótamo antes de ler esse artigo? Aproveite e deixe um comentário nos contando o que despertou seu interesse no hipopótamo-pigmeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *