Home / Informações / Curiosidades Sobre o Peixe-Agulha

Curiosidades Sobre o Peixe-Agulha

Peixe-agulha é o nome dado a mais de 60 espécies da família Belonidae que se distribuem por todos os mares quentes e temperados. A principal característica dos peixes belonídeos são as mandíbulas alongadas, que lembram o formato de agulhas.

Hoje vamos descobrir alguns fatos curiosos sobre esse peixe que chama a atenção de pescadores em todo o mundo. Vem com a gente!

Peixe-Agulha
Peixe-Agulha

20 Fatos Curiosos sobre o Peixe-agulha

  • Os peixes-agulha são animais pelágicos (região oceânica onde vivem normalmente seres vivos que não dependem dos fundos marinhos ). A princípio, estão associados a águas marinhas costeiras ou superficiais de mar aberto.
  • Algumas espécies de peixe-agulha conseguem viver tanto em água salgado como em água doce. Porém, alguns gêneros restringem-se a ambientes de água doce, como é o caso do Belonion, do Potamorrhaphis e do Xenentodon.
  • Os peixes-agulha são finos, com circunferência de pequeno diâmetro. O tamanho das espécies varia entre três e 95 centímetros.
  • Esses peixes têm uma única barbatana dorsal, a qual está localizada na região anterior do dorso, bem próxima à barbatana anal.
Curiosidades do Peixe-Agulha
Curiosidades do Peixe-Agulha
  • A sua principal característica é o longo e estreito bico cheio de dentes afiados.
  • Na maioria das espécies, o maxilar pontudo chega a seu tamanho máximo na fase adulta.
  • Quando jovens, os peixes-agulha apresentam uma mandíbula longa e a maxila curta. Nessa fase, a dieta é composta basicamente por plâncton. Ao passar dos anos, o cardápio muda de acordo com desenvolvimento do bico.
  • As presas dos peixes-agulha são capturadas por meio de um movimento lateral da cabeça. Algumas espécies se alimentam de plâncton, crustáceos e pequenos cefalópodes.
  • As espécies indianas alimentam-se exclusivamente de grandes crustáceos.
  • Os peixes-agulha formam pequenos cardumes e nadam com muita velocidade.
Desenho do Peixe-Agulha
Desenho do Peixe-Agulha
  • O peixe-voador é o parente mais próximo dos peixes-agulha. A diferença é que os agulhas não planam, mas são capazes de executar grandes saltos fora d’água.
  • Golfinhos, tubarões e outros peixes menores são considerados predadores dos peixes-agulha. Por nadarem bem próximo à superfície, esses peixes acabam sendo vítimas de aves marinhas também.
  • Os equipamentos para a pesca de peixes-agulha incluem linhas 0,30 a 0,35 com boia e rabicho de 50 centímetros após a boia, além de anzóis pequenos de n° 14 a 18.
  • O peixe-agulha se reproduz de forma sexuada. O acasalamento ocorre quando o macho monta na fêmea em meio às ondas. Mais tarde, é feita a postura dos ovos.
Peixe-Agulha no Mar
Peixe-Agulha no Mar
  • Os peixes-agulha ocorrem mais comumente nas regiões tropicais. Porém, algumas espécies habitam também as águas temperadas, principalmente durante o verão.
  • Esses peixes são capazes de nadar com o corpo quase que totalmente fora da água. Eles curvam-se para frente e se movimentam com o auxílio da nadadeira caudal.
  • A espécie Belone belone é muito comum no Atlântico Norte e chega a medir 60 centímetros de comprimentos. Esse é um peixe considerado fácil de pescar. Seu esqueleto possui espinhas de coloração verde-brilhante.
  • A espécie Xenentodon cancila está presente nas águas doces do sudeste asiático e é a mais utilizada em aquários. Seu tamanho varia de 30 a 40 centímetros de comprimento. Esse é um peixe considerado muito delicado e exige cuidados de aquaristas experientes.

Peixe-Agulha de Água Salgada

  • Os peixes-agulha se parecem muito com os gars de água doce norte-americanos, da família Lepisosteidae devido ao corpo alongado e às mandíbulas longas e estreitas cheias de dentes afiados. Na verdade, o nome “garfish” foi usado originalmente para o peixe-agulha Belone belone, na Europa, e apenas depois foi aplicado aos peixes norte-americanos por colonos europeus durante o século XVIII.
  • Atualmente, nenhuma espécie de peixe-agulha encontra-se ameaçada de extinção de acordo com a Lista Vermelha da União Internacional para Conservação da Natureza (UICN).

Perigo para os humanos

Peixe-Agulha Capturado
Peixe-Agulha Capturado

Por nadarem próximos à superfície e conseguirem dar grandes saltos, os peixes-agulha geralmente pulam sobre as plataformas de barcos em vez de dar a volta. Essa atividade de salto é muito estimulada pela luz artificial durante a noite. Pescadores noturnos e mergulhadores em áreas do Oceano Pacífico já foram “atacados” por esses peixes que saltaram em direção à fonte de luz dos barcos e em alta velocidade.

Seus bicos afiados são capazes de fazer profundas feridas. Muitas vezes, os bicos acabam quebrando dentro da vítima durante o processo. Para muitas comunidades que habitam a costa do Pacífico e que pescam principalmente em recifes de barcos baixos, o peixe-agulha representa um risco ainda maior de lesão do que os tubarões.

Pesca de Peixe-Agulha
Pesca de Peixe-Agulha

Duas mortes históricas foram atribuídas ao peixe-agulha. A primeira foi em 1977, quando um menino havaiano de 10 anos pescava a noite com seu pai na Baía de Hanamaulu e foi morto quando um peixe-agulha de 1,0 a 1,2 metros de comprimento saltou da água e atingiu a criança no olho. Já o segundo caso ocorreu com um menino vietnamita de 16 anos que teve o coração perfurado pelo bico de 15 centímetros de um peixe-agulha em 2007, próximo à Baía de Halong.

A lesão e/ou a morte por peixes-agulha também foram documentadas nos últimos anos. Na Flórida, um jovem quase foi morto quando um zambaio-roliço (Tylosurus crocodilus) saltou da água e o atingiu no coração. Em 2012, o alemão Wolfram Reiners foi gravemente ferido no pé por um peixe-agulha perto das Seychelles. Em outubro de 2013, um site de notícias da Arábia Saudita também relatou a morte de um jovem saudita que morreu de hemorragia após ser atingido por um peixe-agulha no lado esquerdo do pescoço.

Peixe-agulha Perigoso
Peixe-agulha Perigoso

Em 2014, um turista russo quase foi morto por um peixe-agulha nas águas de Nha Trang, no Vietnã. O peixe mordeu o pescoço do rapaz e deixou os dentes dentro da medula espinhal, ocasionando em paralisia.

No início de janeiro de 2016, uma mulher nativa da Indonésia, de 39 anos, ficou gravemente ferida quando um peixe-agulha de 50 centímetros de comprimento pulou da água e a atingiu no olho direito. Ela estava nadando em água de 80 centímetros de profundidade, em Tanjung Karang, um local recreativo popular na Regência Donggala, Sulawesi Central. Apesar dos esforços para tentar salvar a mulher, ela foi declarada morta algumas horas após dar entrada em um hospital local. As fotos da mulher acidentada logo se espalharam através de aplicativos de mensagens, enquanto vários sites de notícias locais também relataram o incidente.

Fotos de Peixe-Agulha 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *