Home / Informações / Boi Zebu Indiano

Boi Zebu Indiano

Os bois pertencem ao gênero Bos. De acordo com sua origem e distribuição, eles podem ser divididos em dois grandes grupos. O primeiro é o Bos taurus, representado pelos bovinos europeus, que se caracteriza pela pele clara e aderente ao corpo e por pelos longos e chifres geralmente curtos.

O segundo grupo é o Bos indicus, protagonista deste artigo. Esse grupo vive nas regiões tropicais e tem como características mais importantes a pele pigmentada e bastante solta, os pelos unidos, curtos e finos e os chifres curtos ou longos. Os bovinos desse grupo recebem o nome de Zebu.

Bos Indicus e Bos Taurus
Bos Indicus e Bos Taurus

Apesar de o Zebu ser o nome utilizado para se referir ao “gado da Índia”, vale ressaltar que ele também pode ser encontrado em toda a região intertropical. Nas Américas, os zebuínos, foram trazidos pelos colonizadores. Porém, sua entrada em grande escala ocorreu no século XIX e continuou no século XX.

O Gado Zebu é comum também no sul dos Estados Unidos, no México e em vários países da América Central. Mas é o Brasil, depois da Índia, o país responsável pelos maiores e melhores rebanhos em processo de seleção étnica e funcional.

Bos Indicus
Bos Indicus

Características gerais

Conformação, temperamento e constituição são, de um modo geral, as principais características que distinguem os zebuínos de seus primos europeus. Mas a famosa corcova é o atributo que mais impressiona e garante a identificação.

A pele do Bos indicus é sempre mais fina. Porém, ela é mais resistente que a do bovino europeu. Com forte pigmentação, apresenta cor escura ou preta; tal característica pode ser melhor observada nas partes em que não há pelo, como o focinho, as pálpebras e as aberturas naturais.

A superfície do corpo desse gado é comumente muito desenvolvida. A pele solta forma uma barbela (prega de pele pendente sob o pescoço) ampla e pendulosa. Acredita-se que a pele do animal funciona como um radiador e permite ao Zebu eliminar o excesso de calor corporal.

Boi Zebu
Boi Zebu

Essa circunstância garante que ele viva em condições e ambientes em que o boi europeu fracassa. Não é difícil observar que, em dias quentes, enquanto os bois indianos estão pastando normalmente, os europeus procuram sombra e água fresca para se refrescar.

A espessura, a mobilidade e a pigmentação da pele são de grande importância nas regiões tropicais como mecanismo de defesa contra os ectoparasitas e os raios solares. A pele escura bloqueia a passagem dos raios solares; os pelos curtos, lisos e brilhantes refletem melhor a radiações do que as pelagens opacas, longas e crespas. A cor vermelha de alguns zebuínos também oferece eficaz proteção a esses animais.

Enquanto a coloração do gado europeu apresenta coloração de acordo com a da pele, o Zebu quase sempre tem a pele escura e pode apresentar pelagem de qualquer cor, sendo a branca e a cinza as mais comuns entre as raças.

Boi Zebu Indiano
Boi Zebu Indiano

Introdução das raças zebuínas no Brasil

O primeiro registro de entrada de zebuínos no Brasil foi em 1813. Nesse ano, um casal bovino de origem Malabar, na índia, desembarcou no porto de Salvador. Mais tarde, em 1816, vieram da África dezenas desses animais, provenientes das regiões do Nilo, do Senegal, do Congo da Nigéria e de Madagascar.

Em 1870, o 1º Barão de Duas Barras, João Antonio de Morais, importou um touro Guzerá (uma das raças zebuínas) para a sua fazenda no Rio de Janeiro. Nessa época, os zebuínos eram animais exóticos e adquiridos em zoológicos europeus.

Em 1874, o Barão do Paraná, Henrique Hermeto Carneiro Leão, importou um touro e uma vaca da raça Nelore do zoológico de Londres e fez outra aquisição da mesma raça em 1877.

No ano de 1878, Manoel Ubelhart Lemgruber comprou um lote de zebuínos Nelore da ‘Casa Hagenbeck’ de Stellingen, Alemanha, que levou para a sua fazenda de Sapucaia (RJ), onde sobre controle cientifico iniciou o aperfeiçoamento da raça.

Já no início do século XX, algumas empresas começaram a investir na importação de gado da Índia, como a ‘Friburgo & Filhos’, sediada no Rio de Janeiro e pertencente à família Clemente Pinto dos barões de Nova Friburgo.

Pioneiros do Zebu no Brasil
Pioneiros do Zebu no Brasil

A ‘Hopkins, Causer & Hopkins’, de Birmingham, Inglaterra, era uma das empresas mais atuantes no ramo das carnes. A empresa tinha filiais em Rio de Janeiro, São Paulo e Juiz de Fora e efetuou muitas importações entre 1908 e 1910.

Os primeiros animais eram da raça Ongole, que ficou conhecida em solo brasileiro como Nelore. A razão do nome está no fato de que os brasileiros compravam os melhores animais da raça Ongole e usavam a província de Nelore para embarque dos animais para o Brasil.

Estudiosos acreditam que, da Índia, podem ter vindo 6.000 cabeças das raças. Mas, em 1920, o governo resolveu suspender temporariamente a importação de gado Zebu até que se comprovasse a inexistência de qualquer enfermidade contagiosa no gado indiano, o que era comum no país de origem.

Boi Zebu no Brasil
Boi Zebu no Brasil

Por essa razão, foram criados locais para quarentena a fim de deixar todo o gado importado em observação. Havia uma notada resistência em aceitar o gado zebuíno no Brasil. Um relatório do Ministro da Agricultura chegou a dizer que o boi zebu fornecia mais carne do que o de outras raças, mas que ela não era tão ‘boa’ quanto.

O governo brasileiro chegou a solicitar informações oficiais ao governo dos Estados Unidos sobre a qualidade do gado Zebu, que também estava sendo importado pelos norte-americanos. Em uma carta datada de 14 de fevereiro de 1920, o chefe do setor de Zootecnia dos Estados Unidos respondeu dizendo que o gado zebuíno teve um grande desenvolvimento nos últimos três anos, com destaque para a região do Texas. O governo americano pontuou também que o gado era muito mais resistente à seca do que o gado europeu.

Pecuária no Brasil
Pecuária no Brasil

Somente em 1962 que a proibição foi oficialmente sustada. Porém, todos os animais importados eram obrigados a permanecer em quarentena de oito meses na ilha de Fernando de Noronha.

Hoje, a criação de gado é responsável por movimentar a economia do nosso país e é um dos pilares da atividade econômica brasileira.

Fotos do Boi Zebu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *