Home / Informações / Ariramba-de-cauda-ruiva

Ariramba-de-cauda-ruiva

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Aves

Ordem: Galbuliformes

Família: Galbulidae

Género: Galbula

Nome científica: Galbula ruficauda

Descrita cientificamente por Georges Cuvier em 1816, a Galbula ruficauda é originária da região que abrange o México até a Bolívia e Argentina. A espécie está presente em praticamente todo o território brasileiro, com destaque para as áreas de florestas e áridas. Já no sul do Brasil a ariramba-de-cauda-ruiva aparece com mais raridade.

A ave é também conhecida como beija-flor-d’água, beija-flor-da-mata-virgem, beija-flor-grande, sovelão, barra-do-dia, entre outros. Porém, apesar de se parecer fisicamente com um beija-flor e ser chamada como tal em diferentes regiões do país, as arirambas pertencem a uma ordem diferente. Os beija-flores são Apodiformes, enquanto as arirambas são Galbuliformes.

Galbula ruficauda
Galbula ruficauda

Características

As arirambas-de-cauda-ruiva medem entre 20 e 25 centímetros, pesando de 15 a 28 gramas. Seu bico é longo, fino e preto, medindo cerca de cinco centímetros. A plumagem possui coloração em tons de verde e amarelo.

Nos machos, a face, a coroa e o peito são dotados de um verde metálico. O pescoço é consideravelmente branco (exceto nos jovens, cuja cor dessa parte do corpo é mais ferrugínea). O abdômen das fêmeas é ligeiramente mais pálido do que o dos machos.

Enquanto as garras são pretas, as pernas da ariramba-de-cauda-ruiva apresentam coloração de varia de marrom amarelada a cinza. Os indivíduos mais jovens têm um bico mais curto e amarronzado na ponta. A cauda dos imaturos também é mais curta e com a extremidade mais clara e bronzeada.

Ariramba-de-cauda-ruiva
Ariramba-de-cauda-ruiva

Comportamento

A ariramba-de-cauda-ruiva costuma pousar em galhos e cipós a uma altura de aproximadamente quatro metros. Nesses locais ela avista suas presas e se alimenta.

O canto da ariramba-de-cauda-ruiva é outra característica que chama a atenção. Ele lembra algo parecido com uma risada mais aguda, que começa devagar e acelera no final. O casal se comunica respondendo ao chamado do parceiro imediatamente e de forma consecutiva.

Mesmo durante as horas mais quentes, a ariramba-de-cauda-ruiva é muito ativa durante todo o dia. Essa ave é considerada de fácil observação e não se assusta frente a aproximação de humanos.

Ariramba-de-cauda-ruiva Alimentação
Ariramba-de-cauda-ruiva Alimentação

Alimentação

A ariramba-de-cauda-ruiva se alimenta basicamente de insetos, os quais ela captura em voo. O cardápio vai de abelhas até libélulas e mariposas. Em posse do inseto, a ave retorna ao ponto de partida e espanca sua presa repetidas vezes contra o poleiro para retirar as asas e quebrar a carapaça externa, o que torna a ingestão mais fácil. Após deglutir sua primeira vítima, a ariramba-de-cauda-ruiva volta para seu posto para observar a presença de outros insetos e atacar novamente.

Reprodução

A ariramba-de-cauda-ruiva nunca está só. Elas vivem em pares durante todo o ano. No período de reprodução, a ave cava seu ninho próximo a rios. O macho e a fêmea são responsáveis por chocar aproximadamente quatro ovos a cada ninhada. Após alimentados por algumas semanas, os filhotes saem do ninho e seguem suas vidas.

Outras espécies do gênero Galbula

Nove espécies compõem o gênero Galbula. Desse total, oito estão presentes na região amazônica. A ariramba-de-cauda-ruiva é a única espécie que se encontra mais bem distribuída pelo território nacional. No geral, trata-se de aves vistosas e belas. De temperamento dócil, não é difícil de aproximar dessa ave.

Ariramba-de-bico-amarelo – Galbula albirostris 

Com aproximadamente 20 centímetros, a ariramba-de-bico-amarelo habita o interior de florestas mais densas, matas de várzea e matas de terra firme.

Essa ave pode ser vista sozinha, em pares ou até mesmo em pequenos grupos, podendo seguir bandos de aves distintas. A ariramba-de-bico-amarelo é mais comum no norte do Rio Amazonas, abrangendo os estados do Amazonas, Roraima, Amapá e Pará.

Ariramba-da-capoeira – Galbula cyanescens 

A ariramba-da-capoeira mede 20 centímetros de comprimento e a menos conhecida do gênero. Pouco se sabe a respeito de seus hábitos e comportamentos.

Presente nos estados do Acre, Amazonas e Rondônia, essa espécie habita bordas de matas primárias e secundárias à beira de rios e lagos. É comum que acompanhe bandos de diferentes aves.

Ariramba-da-mata – Galbula cyanicollis 

Também com 20 centímetros de comprimento, a ariramba-da-mata é comumente vista no interior de florestas fechadas e de várzea na Amazônia brasileira, peruana e boliviana. Ela também pode viver sozinha, em casal ou em grupos familiares.

As partes inferiores do copo do macho são castanhas e, nas fêmeas, são ferrugíneas.

Ariramba-do-paraíso – Galbula dea 

Uma das maiores, a ariramba-do-paraíso mede cerca de 30 centímetros de comprimento e pesa 32 gramas. A cauda extremamente longa representa praticamente metade do comprimento total dessa ave.

Essa ave vive solitária, aos pares ou em grupos de 3 indivíduos. É comum que ela se misture a outros bandos nas copas de florestas altas. A ariramba-do-paraíso está presente em toda a Amazônia brasileira, inclusive nas Guianas, Colômbia e Bolívia.

Ariramba-de-cauda-verde – Galbula galbula 

A ariramba-de-cauda-verde habita regiões próximas a manguezais, matas ciliares, plantações, áreas abertas e matas de várzea do Amapá, Amazonas, Pará e Roraima.

Com 20 centímetros de comprimento, ela também vive em pares ou pequenos grupos.

Ariramba-bronzeada – Galbula leucogastra 

Comumente vista nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará e Rondônia, a ariramba-bronzeada mede 21 centímetros de comprimento e habita áreas de matas secas e barrancos de rios.

O macho apresenta uma coloração azul metálica na coroa e nas laterais da cabeça. Os grupos ou pares ficam entre os galhos secos à espreita de suas presas.

Ariramba-de-barba-branca – Galbula tombacea 

Presente ao longo do Rio Amazonas, a ariramba-de-barba-branca mede 20 centímetros de comprimento e pesa entre 21 e 25 gramas. Ela habita as bordas de matas de várzea, de galeria e de terra firme.

A ariramba-de-barba-branca possui uma coroa de tom cinza-acastanhado. Tanto o macho quanto a fêmea apresentam uma singela mancha branca no queixo.

Ariramba-violácea – Galbula chalcothorax 

Com 22 centímetros de comprimento e pesando entre 24 e 26 gramas, a ariramba-violácea é muitas considerada uma subespécie da ariramba-bronzeada. Além de seguir bandos mistos, ela pode ser vista sozinha, em pares ou em grupos de três ou quatro indivíduos.

O dorso, as asas e o tórax possuem coloração vermelho-cobre metálico ou vermelho-púrpura. A cauda da ariramba-violácea é escura, em tons de verde azulado com as pontas brancas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *