Home / Informações / Animais que Moram em Árvores

Animais que Moram em Árvores

Os animais que moram em árvores são também chamados de arborícolas. Há uma grande variedade de espécies que são consideradas arbóreas, chegando a aproximadamente 25.000.

Hoje você vai descobrir um pouco mais sobre alguns dos principais animais que moram em árvores. Confira!

Canguru-Arborícola

Canguru-arborícola é o nome que se dá a espécies pertencentes ao gênero Dendrolagus. Esses animais vivem em árvores de regiões montanhosas da Austrália, a altitudes de 1.000 a 3.300 metros.

O canguru-arborícola apresenta pelagem espessa (em tons de mogno, bege e dourado) que serve de proteção contra as chuvas tropicais. O rosto, as orelhas e o corpo em geral são menores que o canguru “tradicional”.

A cauda longa e cilíndrica é muito útil para a locomoção entre os galhos. Essa espécie se alimenta de frutos e folhas que encontram nas árvores.

Mico-Leão-Dourado

O mico-leão-dourado é um primata brasileiro que ocorre exclusivamente na Mata Atlântica, mais especificamente no estado do Rio de Janeiro. Ele mede 26 centímetros de comprimento e pesa aproximadamente 620 gramas. A pelagem apresenta coloração em tons de dourado e alaranjado.

Essa espécie costuma viver em grupos de 2 a 8 indivíduos. Para se comunicarem, eles emitem gritos, assovios e choros. Alimentam-se de frutas, insetos, pequenos vertebrados e ovos de pássaros.

Esses micos vivem em árvores de 3 a 10 metros de altura e dormem em buracos ocos abandonados por outras espécies.

Tucano

Os tucanos são aves da família Ramphastidae que habitam as florestas da América Central e do Sul. Esse animal é famoso por possuir um bico grande e oco. Sua alimentação consiste em frutos, insetos, pequenos vertebrados e ovos e outras aves.

Os tucanos possuem pés zigodáctilos, que é quando dois dedos são direcionados para frente e os outros dois para trás. Essa característica é típica de aves que moram em árvores. Não há dimorfismo sexual; a identificação é feita pela análise do DNA.

Coruja

As corujas são aves de hábitos noturnos e que chamam a atenção pelos seus grandes olhos. Atualmente, já foram classificadas mais de 200 espécies de coruja em todo o mundo, sendo algumas delas naturalmente brasileiras.

As diversas espécies de corujas se diferem basicamente pela plumagem, pela dieta e pelo habitat; mas têm em comum o fato de serem essencialmente carnívoras e de natureza predatória.

As corujas possuem a habilidade de girar a cabeça em um ângulo de até 270 graus para ampliar seu campo de visão. O comprimento dessa ave varia entre 12 e 70 centímetros, podendo medir até dois metros de envergadura das asas.

As corujas são consideradas predadoras solitárias. Elas costumam competir por espaço e, por isso, não convive bem com outros exemplares.

Iguana

As iguanas vivem a maior parte do tempo em árvores de florestas tropicais, podendo ser encontradas no norte do Brasil, em países da América Central e no México. Uma iguana adulta pode chegar a medir 1,7 metros de comprimento.

A dieta desse animal é composta por insetos, pequenos roedores, lesmas, frutas, vegetais e até mesmo flores.

Os indivíduos mais jovens apresentam coloração verde. Com o passar dos anos, eles vão adquirindo listras pretas pelo corpo. Há uma fileira de espinho no dorso das iguanas. A expectativa de vida é de 10 a 13 anos.

Quati

Os quatis distribuem-se por grande parte das Américas, desde o estado do Arizona (EUA) até o norte da Argentina. Atualmente, há três espécies de quatis: Nasua nasua, Nasua narica e Nasua nelsoni.

A cauda desse animal mede 55 centímetros de comprimento; o corpo, 70. A coloração dos quatis varia de acordo com a espécie, mas geralmente eles apresentam tons escuros ou avermelhados. Eles vivem em bandos de 4 a 20 indivíduos.

Arara-Azul

A arara-azul é uma ave pertencente à família dos Psitacídeos, a mesma dos papagaios, periquitos, maritacas, entre muitos outros. Suas principais características são a plumagem azul e as faixas amarelas no contorno dos olhos e perto da mandíbula. Seu bico é curvo e forte e a cauda é longa.

A arara-azul pode medir até 1,5 metros de comprimento da cabeça até a ponta da cauda e pesar até 1,5 kg. Sua alimentação, um tanto específica, é composta por frutos de bocaiúva e acuri.

Essa ave costuma voar em bandos e se isolar durante o período de reprodução. À noite, elas se reúnem em grande número na copa das árvores para dormir. O comportamento da arara-azul é muito dócil, o que facilita que elas sejam capturadas por caçadores.

Bicho-Preguiça

O bicho-preguiça é um animal que habita florestas tropicais da América Central até o norte da Argentina. Ele passa a maior parte do seu tempo sobre as árvores, chegando a descer apenas em caso de necessidades fisiológicas, o que acontece a cada 7 ou 8 dias. Até o acasalamento e o parto é feito em cima das árvores.

O bicho-preguiça recebe esse nome devido ao fato de seu metabolismo ser muito lento e por se movimentar bem devagar. Além disso, esse animal apresenta outras peculiaridades, como o tempo gasto durante o sono – cerca de 14 horas – e a locomoção diária de cerca de apenas 38 metros. O bicho-preguiça é considerado o mamífero mais lento.

Apesar de ser herbívoro, esse mamífero não se alimenta de toda e qualquer folha de árvore; ele prefere comer folhas de embaúba, figueira e tararanga.

Coala

O coala é um mamífero típico da Austrália e se alimenta exclusivamente de folhas de eucalipto. Seu nome significa “não bebe”, em referência ao fato de que a maior parte do líquido ingerido pelo animal vem das folhas de eucalipto que ele consome.

A pelagem do coala varia de acordo com a região em que habita. No norte da Austrália, por exemplo, a pelagem é mais curta e acinzentada. Já no sul, o comprimento é mais longo e a tonalidade muda para castanho.

Os coalas podem chegar a medir 60 centímetros de comprimento e pesar cerca de 12 kg. A cabeça desse mamífero é pequena, com o focinho curto e olhos bem separados. O nariz é grosso, achatado e com fossas nasais que auxiliam na manutenção do equilíbrio térmico corporal.

Píton-Verde-Arborícola

A píton-verde-arborícola pode ser encontrada na Indonésia, na Papua-Nova Guiné e na Austrália. Essa cobra, majoritariamente arbórea, tem um jeito específico de repousar nos galhos das árvores: ela fica enrolada ao longo dos galhos em posição de sela, colocando a cabeça no meio.

O corpo dessa píton é magro e de cauda longa. A espécie pode medir entre 1,5 e 1,8 metros. Os machos pesam de 2,4 a 3,1 kg; as fêmeas, até 3,5 kg.

Macaco-Aranha-Preto

O macaco-aranha-preto é um mamífero primata da família Atelidae. Ele habita a copa das árvores da Floresta Amazônica. Sua cauda prênsil auxilia muito a sua locomoção entre os galhos.

O macaco-aranha-preto possui hábitos frugívoros. Sua dieta inclui mel, frutas, folhas, etc. Ele mede aproximadamente 60 centímetros de comprimento e pesa cerca de 8 kg. As fêmeas geralmente são menores que os machos.

Gostou desse artigo? Saiba que todos os dias aqui no blog você encontrará conteúdo atualizado sobre o mundo animal. Mas antes de voltar aqui (e chamar os seus amigos para aproveitar o conteúdo, não é mesmo?) dê sua opinião, sugestão ou exponha alguma dúvida logo abaixo, nós com certeza leremos todos os comentários e responderemos. Além disso, você pode receber artigos exclusivos no seu e-mail, é só se inscrever em um campo que fica à sua direita na tela.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *