Home / Informações / Animais que Começam com a Letra D

Animais que Começam com a Letra D

Dourado 

O peixe Dourado habita rios e lagos do Brasil e de outros países da América do Sul, distribuindo-se pelas bacias do Paraná, do São Francisco, do Rio Doce e do Paraíba do Sul.

Em território nacional, o Salminus brasiliensis pode ser encontrado nos seguintes estados: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Bahia, Alagoas, Sergipe, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás.

O maior peixe Dourado já registrado mede 100 centímetros de comprimento e pesa 31,4 kg.

Essa espécie apresenta coloração amarelada, próxima ao ouro, e listras pretas na lateral do corpo. Já suas barbatanas possuem tons alaranjados e um risco preto no meio da cauda.

O dimorfismo sexual no peixe Dourado não é muito evidente. Porém, as fêmeas adultas costumam ser maiores e de corpo roliço, enquanto os machos têm o corpo mais retilíneo.

O período de reprodução dessa espécie de peixe acontece entre a primavera e o início do verão. Na chamada piracema, os cardumes de Dourados conseguem percorrer até 400 km, uma média de 15 km por dia.

A expectativa de vida de um Dourado é de aproximadamente 15 anos.

Dragão de Komodo 

O Dragão de Komodo é um réptil que habita as ilhas de Komodo, Rinca, Gili Motang e Flores, na Indonésia.

De corpo robusto, esse animal é bastante parecido com um dinossauro (salvas as devidas proporções). Ele pode chegar a medir três metros de comprimento e pesar até 100 kg.

A pele do Dragão de Komodo apresenta tons de marrom acinzentado. Todas as suas quatro patas possuem cinco garras.

A dieta desse réptil inclui javalis, cabras, veados, búfalos, cavalos, macacos e outros mamíferos de médio e grande porte. O Dragão de Komodo possui bactérias letais na sua boca, o que o ajuda a abater as suas presas.

Ele também se alimenta de carniça.  Utilizando a língua, esse animal consegue farejar um animal morto a quilômetros de distância. As narinas do Dragão de Komodo não servem para detectar cheiros.

Dromedário 

O Dromedário é considerado um animal de grande porte. Ele pode chegar a medir três metros de altura, do alto de sua corcova até as patas.

Apesar de ser comumente associada à cor bege e arenosa, a pelagem do Dromedário pode apresentar-se em varias outras cores. O animal pode assumir tons mais claros, acinzentados ou até mesmo negros.

Os árabes acreditam que quanto mais claro for o animal, maior será sua qualidade e resistência ao calor. Isso porque a tonalidade branca ajuda a refletir as ondas de calor.

O Dromedário é dotado de uma resistência física significativa. Ele consegue percorrer uma distância de 140 km por dia. Carregando 150 kg nas costas, o animal consegue percorrer uma média de 4 km por dia por um período de até 12 horas.

Diabo-negro 

O diabo-negro é uma espécie de peixe que pode ser encontrada em todos os oceanos. Ele habita profundidades que chegam a 1,5 mil metros.

Esse peixe não possui escamas nem barbatanas pélvicas. Há um dimorfismo sexual considerável entre os membros dessa espécie. Enquanto as fêmeas medem até 18 centímetros de comprimento, os machos não costumam passar de três centímetros.

As fêmeas apresentam cabeça avantajada e uma boca bastante larga com dentes longos e pontudos. Elas são capazes de ingerir uma presa maior que elas.

Para atrair suas presas, esse peixe emite uma saliência luminescente que se agita sobre a cabeça, funcionando como uma falsa isca.

Por habitarem grandes profundidades, encontrar alimento acaba sendo uma tarefa difícil para esses peixes, principalmente para os machos. Nesse caso, eles mordem a barriga de uma fêmea e passam a parasitar o corpo delas. Essa técnica também é muito útil para a reprodução.

Demônio-da-tasmânia 

O Demônio-da-Tasmânia, como bem diz seu nome, tem origem na ilha da Tasmânia, na Austrália.

Esse mamífero, que se parece com um filhote de urso, é um animal robusto e musculoso. Sua pelagem é negra e com manchas brancas na região do pescoço, das bochechas e da lombar.

Os dentes molares do Demônio-da-Tasmânia são adaptados à sua dieta de carniça, tendo em vista que ele é um caçador pouco eficiente.

Esse animal ocorre em diferentes tipos de habitat, como áreas urbanas, bosques costeiros e florestas. De hábitos noturnos, o Demônio-da-Tasmânia é solitário e não apresenta comportamento territorialista.

De vez em quando, vários indivíduos se reúnem para se alimentar de uma carcaça, o que acaba resultando em interações agressivas.

O Demônio-da-Tasmânia é considerado promíscuo durante a reprodução. O acasalamento ocorre uma vez ao ano e gera ninhadas de dois a quatro filhotes que desmamam aos oito meses de idade.

Um macho adulto pesa em média 8 kg e mede 65 centímetros de comprimento, enquanto as fêmeas não costumam passar de 6 kg e 57 centímetros.

Doninha-anã 

A doninha-anã é o menor mamífero carnívoro que existe. Esse animal mede míseros 23 centímetros de comprimento. Suas patas são curtas e o seu corpo é alongado e ágil, ideal para adentrar nas tocas de suas presas, geralmente roedores e outros pequenos mamíferos.

A doninha-anã é muito parecida com outros membros do gênero Mustela, como o furão, a doninha-das-montanhas e o arminho.

Elas são animais de hábitos solitários e que apresentam comportamento agressivo até mesmo contra os membros de sua própria espécie.

Em regiões de clima mais frio, a doninha-anã troca a sua pelagem e fica completamente branca. Isso ajuda a se camuflar na neve durante o inverno. Quando chega a primavera, a pelagem normal reaparece.

A doninha-anã pode ser encontrada na Europa, na Ásia e na América do Norte. Em casos raros, ela também pode ocorrer no norte da África. Além disso, a espécie foi acidentalmente introduzida pelo homem na Austrália e na Nova Zelândia.

Dançador-de-crista 

O dançador-de-crista é uma ave que habita o norte do Brasil e parte da Venezuela e da Guiana. Essa espécie mede aproximadamente 12,5 centímetros de comprimento.

O macho é preto com a cabeça vermelha, enquanto as fêmeas apresentam coloração verde-oliva.

A ave recebe esse nome porque, durante o período reprodutivo, o macho costuma dançar para chamar a atenção da fêmea.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *