Home / Curiosidades / Piolho-de-cobra é Venenoso?

Piolho-de-cobra é Venenoso?

Também conhecido como gouro ou embuá, o piolho-de-cobra é muito confundido com a lacraia e com a centopeia. Diferentemente de seus primos quilópodes, o piolho-de-cobra não é um animal peçonhento, pois não possui aparelho inoculador de veneno. Eles são, na verdade, da classe dos diplópodes, que significa “dois pares de perna por segmento”. A quantidade segmentos pode variar de 20 a 100.

Piolho-de-cobra
Piolho-de-cobra

Com o corpo bastante articulado, o piolho-de-cobra nada tem a ver com cobra. E por não ser venenoso, o animal conta com outros mecanismos de defesa. Quando ele se sente molestado ou ameaçado, o bicho se encolhe todo para fingir de morto. O piolho-de-cobra chega a exalar um cheiro muito forte para espantar seus inimigos: o cianeto de hidrogênio. Essa substância também é responsável pela habilidade que algumas espécies têm de brilhar no escuro, o que espanta certos predadores.

Essas toxinas do animal podem causar queimaduras na pele daqueles que encostam no bicho por acidente. Se, por acaso, alguma pessoa manusear o animal, pode ser que ele solte uma tinta que vai permanecer na mão e nos dedos da pessoa por um ou dois dias.

Os gongolos gostam de lugares úmidos e com pouca luz. Geralmente são encontrados em cavernas e costumam viver sob folhas, pedras e troncos, podendo aparecer até dentro de algumas residências. Os piolhos-de-cobra têm uma sazonalidade marcante; eles costumam aparecer, quase sempre, nos períodos quentes e mais chuvosos.

Características

Apesar de algumas espécies chegarem a apresentar 750 patas, eles andam lentamente, examinando o caminho com seu par de antenas. Gostam de comer matéria vegetal orgânica em decomposição. O exoesqueleto é bem resistente e apresenta, além de muita quitina, alguns depósitos de sais de cálcio.

Picada de Piolho-de-cobra
Picada de Piolho-de-cobra

Embaixo da cabeça fica o aparelho mastigador do piolho-de-cobra. Isso facilita a alimentação do animal, já que ele consome principalmente verduras, vegetais de um modo geral ou restos de material em decomposição.

É possível encontrar espécies diferentes de piolho-de-cobra e, em cada grupo, uma variedade de tamanho e de coloração. Para diminuir a quantidade de piolhos na região infestada pode-se prestar atenção ao redor da área onde se encontram. O acúmulo de lixo doméstico é um dos fatores que pode estar favorecendo o aumento da população desses animais no local.

Piolho de Cobra
Piolho de Cobra

Confira algumas dicas:

  • Tampe todos os ralos de sua residência e feche todas as frestas e aberturas contidas nos muros em volta de sua casa.
  • Se sua casa tiver um gramado, mantenha-o sempre limpo e com a grama baixa.
  • Regue o seu gramado na parte da manhã. Diplópodes costumam ser mais ativos à noite. Por isso, o ideal é que o gramado tenha a oportunidade de secar antes que esses bichos iniciem suas atividades.
  • Pilhas de folhas mortas ou restos de vegetais semelhantes devem ser removidos completamente.
  • Procure manter a sua casa sempre arejada e livre da umidade. Abra as janelas e deixe a luz do sol entrar, pois os piolhos-de-cobra gostam de viver em locais úmidos.

  • Livrar-se de matéria orgânica em decomposição também pode eliminar fontes de alimento para essas pragas.
  • Todos os arbustos devem ser podados na primavera, para que o ar possa circular entre as plantas criando, assim, condições mais secas.
  • Desvie a água da chuva para longe da casa e verifique, periodicamente, se as calhas estão limpas e secas.
  • Recorra a pesticidas somente após tentar as medidas anteriormente citadas. Se você não tornar o seu quintal e o interior de sua casa o menos atrativo possível para esses animais, o controle químico não vai ajudar muito e só vai servir como solução temporária.
Piolho-de-cobra Enrolado
Piolho-de-cobra Enrolado
  • Se o problema estiver realmente fora de seu controle, chame um profissional de controle de pragas para resolvê-lo. Os profissionais têm acesso a produtos químicos mais potentes e mais eficazes.
  • Lembre-se de que muitos pesticidas podem representar um perigo para a saúde de crianças pequenas e animais de estimação.
  • Se você tiver espaço, energia, tempo e recursos, considere criar galinhas em sua propriedade. Essas aves são um método pouco convencional de se livrar de diplópodes, porém muito eficientes. Elas são predadores naturais e podem manter a população de diplópodes sob controle.

2 comentários

  1. Minha gatinha mexeu com um piolho de cobra, ficou com febre e tristonha. Creio que ele deva ter intoxicado ela. O que fazer quando isso acontecer?

    • Sempre leve um animal doente ou com algum sintoma, atípico a um médico veterinário. As vezes fazemos associações por dedução e descartamos, problemas que podem ser de fato diferentes do que eles tem. Então na dúvida, não medique por conta própria, não faça coisas que dizem na internet. Procure um profissional especializado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *