Home / Curiosidades / O Tempo de Vida da Ema

O Tempo de Vida da Ema

A ema é uma ave nativa da América do Sul e de um país da Europa, descrita pela primeira vez em 1758. Essa espécie (Rhea americana) ocorre em países como Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, Uruguai e Alemanha. Os habitats preferidos das emas são as regiões de savanas, matas de floresta, chaparral e até terras desérticas, embora prefira áreas com uma vegetação relativamente alta.

De hábitos alimentares herbívoros, a dieta da ema inclui plantas de folhas largas, frutas, sementes e raízes. Insetos como gafanhotos e pequenos répteis e roedores também estão no cardápio.

Hoje responderemos a seguinte pergunta: qual o tempo de vida da ema? Mas, antes de revelarmos, é preciso compreender outros fatores que estão diretamente relacionados à expectativa de vida e sobrevivência dessa espécie.

Rhea americana, Ema
Rhea americana, Ema

Preparado? Então vem com a gente!

Como a ema se reproduz?

À medida que o período de reprodução se aproxima, entre a primavera e o verão, os machos se tornam mais agressivos uns com os outros. O ninho é construído pelos machos em um local bem escondido. Eles utilizam varas, grama, folhas, gravetos e penas.

Os machos então começam a cortejar as fêmeas, levantando a frente de seu corpo enquanto mantêm o pescoço reto e eriça sua plumagem. Depois que o macho consegue atrair a fêmea, os movimentos com as asas continuam mais intensos e animados, com o pescoço se movimentando freneticamente. A fêmea então é levada ao ninho, onde a cópula será realizada.

Quando é chegada a hora de os ovos serem colocados, o macho normalmente já está no ninho e costuma agir de forma agressiva quando é abordado pela fêmea, cobrindo seu ninho com as asas. Gradualmente, ele relaxa e permite que ela se agache e coloque o ovo no ninho.

Família de Emas
Família de Emas

Durante o período de reprodução, a fêmea se acasala com um macho, deposita seus ovos no respectivo ninho e depois sai para acasalar com outro macho, o que torna esse relacionamento no mínimo curioso.

Nesse sentido, os machos são mais sedentários. São eles que ficam responsáveis por incubar os ovos e prestar os devidos cuidados à cria. Os ninhos são coletivamente utilizados por várias fêmeas e podem conter até 80 ovos colocados por uma dúzia de fêmeas. Pesquisadores já observaram casos em que alguns machos “recrutam” outros machos subordinados para ajudar durante a incubação e proteger os ovos.

Os ovos de ema medem cerca de 130 mm X 90 mm e pesam, em média, 600 gramas.  Eles são, na verdade, menos da metade do tamanho de um ovo de avestruz. Sua casca é amarela esverdeada logo quando sai da fêmea, mas logo adquire um tom de creme quando exposta à luz.

O período de incubação é de 29 a 43 dias. Todos os ovos chocam com aproximadamente 36 horas de diferença um do outro. Os filhotes alcançam o tamanho adulto logo no quinto mês.

As penas das emas não são impermeáveis, diferentemente das outras aves. Por esse motivo, os filhotes são muito sensíveis à umidade. Os períodos de chuva prolongada acabam sendo fatais para muitos deles.

Já desenvolvidos, os filhotes começam a emitir um som semelhante a fogos de artifício. A maturidade sexual é alcançada após o 14º mês.

Predadores

Os predadores naturais das emas são o puma, a onça, os cachorros selvagens e alguns lobos. Mas o problema maior está quando algumas emas criadas em cativeiro são reintroduzidas na natureza, tendo em vista que elas não chegaram (ou precisaram) a desenvolver um senso de sobrevivência. Dessa forma, elas ficam mais vulneráveis a ataques de seus predadores.

Em 2006, foi estabelecido um protocolo para o treinamento das emas de cativeiro, no qual elas são condicionadas a reagir frente a potenciais perigos antes de serem introduzidas na natureza.

Predadores da Ema
Predadores da Ema

Status de conservação

A ema recebe a classificação Near Threatened (quase ameaçada de extinção) na Lista Vermelha da União Internacional para Conservação da Natureza (UICN). Acredita-se que a espécie esteja diminuindo devido ao aumento da caça furtiva e à conversão das pastagens centrais da América do Sul em terras agrícolas e rancho. As populações da Argentina e do Uruguai são mais afetadas pelo declínio.

Alguns agricultores consideram a ema como pragas, pois elas se alimentam das plantações. Por isso, os produtores tendem a caçar e matar essa ave. As queimadas também contribuem para o declínio das emas. Na Alemanha, as emas são legalmente protegidas, uma vez que ajudam a equilibrar o ecossistema.

Por fim, é hora de responder a pergunta feita lá no começo do artigo: qual o tempo de vida das emas?

Em condições normais, ou seja, com grande oferta de alimentos, baixo índice predatório e sucesso reprodutivo, a ema consegue viver por mais de 30 anos. Há casos de indivíduos criados em cativeiro e que ultrapassaram os 40 anos de idade. Muito tempo, não é mesmo?

Ema Conservação
Ema Conservação

12 fatos curiosos sobre a ema

  • Uma ema adulta tem de 110 a 120 penas por asa.
  • As maiores asas chegam a medir 60 centímetros.
  • Ao se alimentar de cactos, a ema sacia a fome e a sede ao mesmo tempo.
  • Quando criada em cativeiro, ração de perus, forragens verdes e leguminosas podem servir de alimento para as emas.
  • É fundamental que, no primeiro ano de vida, a ema ingira alimentos com relevantes índices de cálcio e fósforo para fortalecer a estrutura óssea.
  • Devido ao seu rápido crescimento, as pernas da ema tendem a se entortarem.
  • A ema é hoje a maior ave das Américas. No mundo todo, ela só perde para o avestruz.
Curiosidades da Ema
Curiosidades da Ema
  • A carne da ema é um pouco mais fibrosa que a das outras aves, como a galinha. Porém, é muito saborosa e compõe pratos tradicionais de diversas regiões do Brasil.
  • Os ovos de ema são grandes fontes de proteína e pesam de 400 a 700 gramas, cerca de 15 vezes maior que os ovos de galinha.
  • As penas da ema servem para confecção de espanadores, adereços de roupas femininas e fantasias.
  • A pepsina é uma enzima digestiva que está presente de forma abundante no organismo das emas. Por isso, ela é aproveitada pela indústria farmacêutica para fabricar remédios que auxiliam na digestão.
  • A penugem dos filhotes é amarelada com algumas manchas pretas. A coloração marrom-acinzentada é adquirida com o passar do tempo.

Fotos da Ema 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *