Home / Curiosidades / Curiosidades Sobre o Babuíno

Curiosidades Sobre o Babuíno

Babuíno é a designação para antropoides cercopitecídeos, possuem o focinho pontudo, os caninos grandes, as bochechas volumosas e calosidades nas nádegas. Logo abaixo foram listas algumas curiosidades sobre este animal. Confiram!

Babuínos e macacos

Ao contrário dos macacos os babuínos passam a maior parte do tempo no chão. São grandes lutadores e demonstram pouco medo de outros animais, inclusive dos seres humanos. Há hierarquias fortes e complexas dentro do seu grupo familiar.

Babuíno
Babuíno

 

Luta por hierarquia

Status representa oportunidade de procriação e, deste modo, representa para o babuíno macho uma luta constante alcançá-lo. Um macho jovem sobe na hierarquia do bando expulsando os mais velhos, lutando e mostrando seus caninos aterrorizantes. À medida que ele fica mais velho e forte sobe de status até chegar ao auge na meia idade. A partir desta etapa, sua força diminui e ele começa a baixar de status.

Entretanto, os babuínos jovens não são inteiramente desprezados. Em geral, os machos com qualquer status podem copular sem dificuldade, mas, quando há oportunidade de terem filhotes, o status torna-se importante. Quando a fêmea é receptiva, o macho dominante tem prazer em deixar qualquer outro macho copular com ela. Mas, quando ela começa a ovular, o macho tende a guardá-la para que somente ele seja o pai de todos os seus filhotes.

Babuíno Hierarquia
Babuíno Hierarquia

Dominância feminina

A entrada do macho nessa sociedade só ocorre depois de árduo trabalho, pois os machos adultos que buscam uma companheira têm de enfrentar uma forte rede de fêmeas aparentadas e amigas. Esse processo prolongado começa com o macho fazendo amizade de forma lenta e cuidadosa com apenas uma fêmea do bando. Ele aproxima-se fazendo gestos amistosos e, depois de meses de persistência e paciência, finalmente chega perto o suficiente para fazer-lhe carícias.

Depois que o babuíno macho aproxima-se da fêmea, tem passe livre para fazer amizade com suas parentas, o que normalmente resulta no seu acasalamento com uma ou mais delas. As fêmeas que engravidam ou que estão amamentando geralmente criam amizades especiais com uns três machos adultos, mantendo-se perto deles quando buscam comida e quando descansam de dia ou dormem à noite. Às vezes, os machos defendem as fêmeas ou seus filhotes de outros membros do bando.

Filhote e Babuíno Fêmea
Filhote e Babuíno Fêmea

Alimentação

Os babuínos são omnívoros, ou seja, comem diversos tipos de alimentos. A sua dieta, entretanto, varia de acordo com a estação do ano, o território que habita, a idade e o sexo. As fêmeas e os filhotes recém-nascidos, por exemplo, alimentam-se de capim, já os filhotes mais desenvolvidos comem casca de árvore, insetos e lagartos.

Dissimulação

Os cientistas que estudam o comportamento de primatas concordam que em um grupo íntimo, baseado em fortes laços familiares, ocorrem menos dissimulações. Isso acontece com gorilas, gibões, saguis-pirangas e saguis, que vivem em grupos familiares grandes. Entretanto, chimpanzés e babuínos vivem em grupos que mudam constantemente com a saída e a adesão de alguns animais. Portanto, o grau de familiaridade entre os animais tende a ser mais baixo, e os indivíduos passam a não se conhecer tão bem para poderem prever uma traição.

Babuíno na Natureza
Babuíno na Natureza

Um exemplo sobre dissimulação foi analisado, em uma tropa, um babuíno adolescente foi observado perturbando um outro muito jovem, e foi perseguido por um grupo de mais velhos. De repente, ele parou de correr e ficou de pé nas patas traseiras, olhando para frente como se tivesse visto um predador se aproximar. Os atacantes pararam imediatamente para ver o que estava acontecendo e, quando viram que não havia nada de errado, a raiva deles tinha diminuído.

Comportamentos como esse mostram a fraqueza da sociedade estruturada dos primatas (homens, macacos). Se todos fossem desonestos, a sociedade se desintegraria. Por outro lado, verificar a verdade de tudo consumiria muito tempo. Presumir que todos se comportam honestamente poupa muito tempo, mas possibilita que trapaceiros ocasionais lucrem à custa de outros.

Filhote de Babuíno
Filhote de Babuíno

A contra dissimulação, onde o animal adivinha a trama do outro e o ludibria, indica que símios e macacos são capazes de perceber o ponto de vista do outro. Foi observada uma fêmea de babuíno atrás de uma pedra, escondendo as mãos e seu companheiro jovem da vista do macho dominante da tropa. Ela parecia ter calculado que naquela posição, o macho dominante só poderia ver sua cabeça e ombros. Os cientistas que estudam comportamento fazem experiências com babuínos em cativeiro. Eles retiram o macho dominante do grupo e colocam-no em uma jaula à parte, onde ele não é visto, mas é ouvido pelos outros do grupo. Quando ele vai embora, uma fêmea copula com um macho subordinado, mas o casal extingue os ruídos normais que essa espécie emite quanto atinge o clímax. Há, portanto, uma noção de traição.

Babuíno Curiosidades
Babuíno Curiosidades

A linguagem corporal

Os babuínos usam a linguagem corporal em suas grandes comunidades de mais de 100 membros. Esta é liderada pelas fêmeas. A mais velha é geralmente a mais importante e suas filhas têm status mais elevado em relação as outras fêmeas. Embora os machos sejam maiores e mais fortes, só conquistam algum status estabelecendo amizade com as fêmeas importantes. Para ascenderem socialmente, os machos precisam conquistar a simpatia delas. O babuíno macho usa inúmeras linguagens corporais para fazer amigos ou exprimir agressividade, submissão e alarme. Ao aproximar-se de uma fêmea, dá um passo para trás, mantém a cauda ereta e exibe uma cara de medo e, ao mesmo tempo, um sorriso ansioso. Depois, se ela permitir, penteia o seu pelo. Se alguma intromissão acontecer durante as suas investidas, ele dá um grande bocejo, deixando a mostra os grandes dentes caninos. Caso o intruso seja grande demais, ele se vira e mostra a bunda num gesto de submissão.

Babuíno Linguagem Corporal
Babuíno Linguagem Corporal

Olhares e berros eliciam o conflito

Olhares e berros eliciam o conflito. O contato visual é a primeira parte de um conflito entre babuínos, este inicia-se quando dois machos se olham ameaçadoramente à distância e começam a berrar. Depois eles se aproximam, ainda olhando-se de frente e curvando os ombros. Soltam gritos de excitação, intensificam esses sinais batendo com as patas no chão e investindo um contra o outro. Esse comportamento é usado como uma pré – briga, portanto, caso não consigam intimidar o adversário, os dois começam a lutar para valer.

Fotos de Babuínos 

E aí, gostou do artigo? Compartilhe com os seus amigos! Combinado? Saiba que todos os dias aqui no blog tem conteúdo atualizado sobre o mundo animal. Caso você queira receber artigos exclusivos no seu e-mail como este post, é só se inscrever em um campo que fica à sua direita na tela. Sugiro que você deixe a sua opinião, dúvida ou sugestão logo abaixo.

Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *