Home / Curiosidades / Bicho-da-seda: Curiosidades

Bicho-da-seda: Curiosidades

Reino: Animalia

Filo: Arthropoda

Classe: Insecta

Ordem: Lepidoptera

Família: Bombycidae

Género: Bombyx

Nome Científico: Bombyx mori

O bicho-da-seda é um inseto de grande relevância econômica. Ele é utilizado para confecção de fios de seda e encontra-se distribuído por todo o mundo.

A sericultura é uma prática milenar. Na China, ela feita a pelo menos 5.000 anos. De lá ela se espalhou para Coreia, Japão, Índia e diversos países ocidentais.

Bicho de Seda
Bicho de Seda

Hoje vamos falar sobre algumas curiosidades do bicho-da-seda. Fique com a gente e descobra!

31 fatos curiosos sobre o bicho-da-seda.

1 – Os bichos-da-seda podem ser categorizados em três grupos ou tipos diferentes: univoltina, bivoltina e polivoltina.

2 – A raça univoltina geralmente está ligada à área geográfica da Europa. Os ovos deste tipo hibernam durante o inverno devido ao clima frio e fertilizam-se apenas pela primavera, gerando seda somente uma vez por ano.

3 – O segundo tipo bivoltina normalmente é encontrado na China, no Japão e na Coreia. O processo de criação deste tipo ocorre duas vezes por ano, um feito possibilitado pelos climas ligeiramente mais quentes.

Ovos do Bicho de Seda
Ovos do Bicho de Seda

4 – O tipo polivoltina do bicho-da-seda só pode ser encontrado nas regiões tropicais. Os ovos são colocados de 9 a 12 dias, podendo ter até oito ciclos de vida separados ao longo do ano.

  • Ovo: 25 a 30 dias
  • Larva: 31 dias com cinco estágios larvais
  • Crisálida: 20 dias
  • Adulto: 5 dias

5 – Os bichos-da-seda são cobertos por uma penugem preta. Quando a cor da cabeça fica mais escura, é sinal de que ele está prestes a mudar de fase.

6 – Depois de ter mudado quatro vezes de fase, seus corpos ficam um pouco amarelados e a pele se torna mais apertada. As larvas, então, se preparam para entrar na fase de pupa do seu ciclo de vida e se encaixam em um casulo composto de seda crua produzida pelas glândulas salivares.

7 – A mutação final da larva para a pupa ocorre dentro do casulo, que fornece uma camada vital de proteção durante o estado de pupa vulnerável.

8 – Durante a incubação, os ovos do bicho-da-seda precisam ficar a uma temperatura entre 20 e 23 graus Celsius.

9 – As fêmeas dessa espécie chegam a depositar de 300 a 600 ovos em 15 dias.

10 – Quando o casulo sobrevive a última fase larval, ele libera enzimas proteolíticas para fazer um buraco no casulo e surgir como uma traça adulta.

11 – Essas enzimas são destrutivas para a seda, o que reduz seriamente o valor dos fios. Por isso, na sericultura, os casulos de bicho-da-seda são fervidos.

12 – O calor mata os insetos e a água torna os casulos mais fáceis de desenredar. Esse processo de colheita da seda foi bastante criticado pelos defensores dos animais.

13 – Quando adulta, essa espécie não consegue voar, diferente de outras espécies do mesmo gênero. Alguns indivíduos podem conseguir levantar e ficar no ar, mas o voo sustentado não pode ser alcançado.

14 – Isso ocorre porque seus corpos são muito grandes e pesados ​​para suas pequenas asas. Um bicho-da-seda adulto costuma medir de 3 a 5 centímetros. As fêmeas são maiores do que os machos, mas são de cor semelhante.

Bombyx Mori - Bicho-de-seda
Bombyx Mori – Bicho-de-seda

15 – O alimento preferido do bicho-da-seda são folhas de amoreiras brancas, embora possam comer outras espécies de amoreira e até mesmo de laranjeiras.

16 – Em Assam, na índia, os bichos-da-seda são fervidos por extrair seda. Suas pupas são cozidas ou fritas com pimenta e comidas diretamente com sal e ervas

17 – Na Coréia, esse inseto é fervidos e temperado para fazer um prato popular conhecido como “beondegi”.

18 – Na China, os vendedores de rua vendem pupas de bicho da seda torradas.

19 – No Japão, os bichos-da-seda geralmente são servidos como um “tsukudani”. Ou seja, cozidos em um molho agridoce feito com molho de soja e açúcar. No Vietnã, isso é conhecido como “connhộng”.

20 – Os bichos-da-seda também foram propostos como consumo para astronautas em missões de longo prazo.

Bicho de Seda e Ovos
Bicho de Seda e Ovos

21 – Esses insetos são usados também pela indústria farmacêutica para a produção de antibióticos.

22 – Por meio da seda produzida por esse inseto, pesquisadores desenvolveram um tecido esponjoso que se assemelha ao tecido humano. Eles são implantados durante cirurgias reconstrutivas para apoiar ou reestruturar ligamentos, tendões e outros tecidos danificados.

23 – Foram criados também implantes feitos de compostos de seda que são implantados sob a pele para liberação gradual de medicamentos.

24 – Cerca de 2.000 a 3.000 casulos são necessários para fazer uma libra de seda (0,4 kg). Pelo menos 70 milhões de libras de seda crua são produzidas a cada ano, exigindo cerca de 10 bilhões de casulos.

25 – A sericultura é uma atividade que tem grande importância nos cenários nacional e internacional. Além da função econômica, essa atividade também possui uma função social, pois ela é desenvolvida em pequenas propriedades que empregam mão de obra familiar, contribuindo para a renda dessas famílias e diminuindo o êxodo rural.

26 – Outra vantagem é que a sericultura é feita de forma sustentável e ecologicamente correta, apresentando baixo ou nenhum impacto ao meio ambiente, além de oferecer melhores condições de vida aos pequenos produtores.

Sericultura do Bicho de Seda
Sericultura do Bicho de Seda

27 – A sericicultura começou a ser explorada no Brasil em meados do século XIX.

28 – A maior parte de toda a produção de casulos e seda é destinada à exportação, tendo em vista que a indústria têxtil brasileira consome menos de 4% da toda produção nacional.

29 – Existem mais de 400 espécies de bicho-da-seda espalhadas pelo mundo.

30 – A Ciência trabalha hoje na preservação do banco de germoplasma. O objetivo é promover cruzamentos específicos e buscar melhores híbridos para produção de seda. Assim, será possível obter melhores resultados na cadeia produtiva, do sericicultor à indústria têxtil.

31 – Na China, reza a lenda de que a imperatriz Lei Zu, esposa do Imperador Amarelo e filha de XiLing-Shi, foi quem descobriu o bicho-da-seda. Ela estava tomando chá debaixo de uma árvore quando um casulo caiu dento de sua xícara. A imperatriz pegou o casulo e começou a enrolar o fio de seda em torno de seu dedo. Quando a seda acabou, ela viu uma pequena larva, a qual era a fonte do tecido.

Fotos do Bicho-de-seda 

Essas foram as 31 curiosidades sobre o bicho-da-seda. Se você gostou, deixe o seu comentário e compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *